menu

Seguidores

terça-feira, 24 de janeiro de 2012


Boa tarde , estava eu em companhia da minha inseparavél máquina  de costura e ouvindo uma reportagem sobre a reintegração de posse na comunidade do Pinheirinho na cidade de São José dos Campos , no Vale do Paraíba. Tema complicado pois envolve tantos problemas socais, logo me vem na cabeça os movimentos , como o MST , temos no Brasil uma quantidade enorme de pessoas que vivem esse problema , uns querem a terra para produzir seu sustento, e outros moradia a preços justos, e  um governo que entra Presidente sai  Presidente e apesar dos diversos planos não consegue nem de longe solucionar esse problema, no meio disso tudo há pessoas que tentam se firmar como cidadãos, e na humildade, na honestidade e ingenuidade são enganados por pessoas inescrupulosas que tentam ludibriar, e lucrar através de seus infortúnios por isso tanto se fala desses movimentos com tanto descrédito. Mas não se pode ignorar esse problema , como se coloca na rua uma comunidade que já esta no local há 7 anos ? São crianças, idosos, , para onde vão?Vão viver em tendas?  Cade a política? , os políticos?  , os planos sociais? por favor......Lá fora o Brasil é visto como a bola da vez, mas como? com tantos problemas sociais?
Temos um Brasil com uma enorme dimensão, riquezas naturais, temos o pantanal, a amazônia, um povo para lá de solidário, haja visto os problemas das enchentes todos os anos,  mas temos também um número expressivo de sem tetos. Aqui se faz leis pra os fortes, os pobres coitados quem liga né? A constituição geralmente não é respeitada principalmente por aqueles que deveriam estar zelando pelo cumprimento de suas leis.Que país é esse? (assim já dizia Renato Russo). Não se faz justiça depredando, saqueando , batendo ou matando, mas TODA  AÇÃO HÁ UMA REAÇÃO e o que nós esparamos é uma reação do governo municipal, estadual e federal, ações a favor do cidadão que merece respeito. Precisamos de ações efetivas e gente competente  e idônea para poder tocar essas ações.Se o dinheiro público fosse utilizado com reponsabilidade e  fiscalizado pelos orgãos competentes com certeza já teríamos uma solução para esse problema . Mas somos Brasileiros não desistimos nunca e fica aqui o meu apelo para que olhem mais para nossas famílias menos privilegiadas financeiramente.

Reportagem na BBC Brasil

"Com uma área 1,3 milhão de metros quadrados - equivalente a três vezes a área total do Vaticano – o Pinheirinho, em São José dos Campos, a 93 km de São Paulo, era o endereço de 6 mil pessoas até o último domingo.
Ocupado há quase uma década, o terreno na periferia da rica cidade do Vale do Paraíba foi palco de um enfrentamento entre policiais e moradores, durante uma operação para reintegração de posse.
Segundo a PM, 1.600 pessoas já foram retiradas do Pinheirinho.
O fotógrafo Flavio Forner fotografou o local antes e depois da operação.
Segundo as lideranças locais, 80% das construções do Pinheirinho são de alvenaria. A comunidade tem ruas, igrejas e comércio, em situação irregular.
Um censo da Prefeitura de São José dos Campos mostra que 73,7% dos moradores vivem no local há mais de dois anos. Os líderes da ocupação acusam o governo municipal de não querer regularizar a área.
A reintegração de posse foi alvo de criticas de ativistas de direitos humanos, que acusam a polícia de se adiantar a uma negociação para a saída pacífica dos moradores. O governador Geraldo Alckmin prometeu apurar eventuais irregularidades."

Um comentário:

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Querida Eliana!!!
Vim lhe visitar conforme seu comentário no Brasil da Pena....E o nome que coloquei em meu blog, vem de encontro à isso que a gente no fundo já está cansado de ver. As injustiças, os desmandos, à política do poder paralelo que protege uns e esquece outros menos favorecidos. Esse caso da desapropriação da comunidade Pinheirinho,ficou na verdade um jogo de empurra-empurra entre as justiças Estadual, Municipal e Federal e no meio, a brigada da Polícia Militar.O caso é complexo, mas entendo que o erro aí foi deixarem uma comunidade,um aproximado de seis mil pessoas num terreno irregular, por tanto tempo.Aí vem um burocrata de gabinete e resolve intervir, reivindicando a posse. Realmente é uma pena a gente ver tantas famílias ficarem com uma mão na frente, outra atrás.A sociedade, junto com os direitos humanos,tem que cobrar das autoridades que essas pessoas não percam algo que não se acha em qualquer lugar...A dignidade!.Que a Justiça seja feita.Valeu amiga Eliana, seu post é bem oportuno e tem tudo a ver amiga.Beijos do amigo do blog BRASIL DA PENA,
Rubi Valente.